Notícias

Escola da capital investe no ensino da língua alemã

Alunos têm oportunidade de alcançar o conhecimento básico do idioma e participar de atividades da rede PASCH – Escolas: uma parceria para o futuro

A partir de 2018, os alunos do Ensino Médio do Colégio Província de São Pedro poderão iniciar o estudo da língua alemã para obterem cerificado nos níveis A1 e A2. A novidade foi anunciada pela coordenadora de Alemão da instituição, Cintea Richter, na terça-feira (24/10), quando ex-estudantes relataram a sua experiência com o idioma germânico aos jovens das turmas do 9° ano do Ensino Fundamental e 1° ano do Ensino Médio.

– Eles terão a oportunidade de concluir dois níveis entre os quatro exigidos por instituições de ensino superior na Alemanha, o que já trará muitas oportunidades. Além da rede PASCH, temos uma parceria com o Goethe-Institut, possibilitando um convívio cultural com a língua e até mesmo oportunizando intercâmbios anualmente – destacou Cintea.

Na ocasião, quatro ex-alunos do Colégio Província de São Pedro contaram suas experiências e incentivaram os jovens a investir no idioma. Em vídeo, Bruna Vasconcelos, que atualmente reside em Berlim, na Alemanha, onde cursa Design, relatou como foi seu processo de seleção e como é residir no país.

Pedro de Sampaio Gruner, Giovana Adamatti Rodrigues e Sophia Kaschny Hoppe também comentaram sobre as atividades que participaram através da rede PASCH, como encontros promovidos com estudantes do mundo inteiro e as vantagens de possuir um diploma de outro idioma ao ingressar no mundo acadêmico.

– Foi muito bom ouvir os relatos deles, pois nos motivou bastante, principalmente pra mim, que vou para a Europa uma vez por ano nos países onde falam alemão e me dá muita curiosidade quando ouço eles conversando. Seria muito legal conseguir me comunicar em outra língua e abrir novas possibilidades como os colegas fizeram – comentou a aluna da turma 92, do 9° ano, Bianca Süffert.

O estagiário de língua alemã do Colégio Província de São Pedro e ex-aluno da rede PASCH, Diego Freitas, que começou a estudar o idioma quando ainda morava em Recife, há quatro anos, também compartilhou as oportunidades que teve a partir da nova língua.