Notícias

Alunos desenvolvem ferramenta para divulgação de pesquisas

Portais apresentam conteúdos sobre doenças e animais invertebrados

A utilização dos recursos tecnológicos do sistema Google em atividades pedagógicas, já reconhecida internacionalmente, está possibilitando aos alunos do 6° ano do Ensino Fundamental a publicação de pesquisas. Através de um trabalho proposto pela professora de Ciências, Renata Abib Quadros, os jovens aprofundaram seus conhecimentos sobre doenças transmitidas por bactérias, protozoários e vírus e, também, sobre os animais invertebrados.

– A ideia inicial era desenvolver uma campanha de prevenção sobre as doenças, também com a utilização de cartazes e fôlderes. Após a estruturação das pesquisas deles, quando passamos a estudar o Reino Animal, sugeri que cada um escolhesse o tema que mais lhe agradasse para montar o site. Toda a apresentação foi montada pelo recurso Google Sites, o que permitiu a eles utilizarem recursos que o trabalho tradicional não possibilitaria – explica Renata.

Sozinhos, em duplas ou em grupos, os estudantes exploraram os recursos disponíveis. Todos eles tinham como objetivo mostrar o que aprenderam para outras pessoas. Entre os que escolheram falar sobre as doenças, estão Anita Böhme Behar, da turma 61, sobre a caxumba e pneumonia viral, e Marjana Molski Wojcicki e Vitória Lopes Ataido Tedesco, turma 63, sobre a raiva. O que mais chamou a atenção das garotas foi o tratamento e cura das patologias. Enquanto Anita descobriu que nem todas as doenças possuem tratamento, Marjana e Vitória aprenderam que caso o animal contraia raiva após a vacina, não há cura para ele.

Os animais invertebrados atraíram a atenção de outros alunos: Lucca de Araujo Zietolie, turma 61, sobre escorpião, estrela do mar e planária; Ernesto Möller Selaimen e Rafael Grupe Pinto, turma 61, sobre mãe d’água e molusco, e João Pedro Mosseline Carpes, turma 63, sobre animais invertebrados estranhos.

– Eu e mais dois colegas trabalhamos juntos e foi muito legal, porque encontramos animais que nem sabíamos que existiam – comenta João Pedro.

Ainda no aspecto curioso do trabalho sobre os invertebrados, os garotos encontraram espécies diferentes, como o polvo telescópico e a lula gigante. O que também chamou a atenção dos garotos foi a anatomia dos animais, como destacaram Ernesto e Rafael, e as especificidades de algumas espécies, como ressalta Lucca, que aprendeu que a estrela do mar que não resiste ao ficar mais de meia hora fora d’água.