Notícias

A vida real praticada em inglês

Uma maneira mais real de aprender um idioma. Assim tem sido a experiência com o CLIL (Content and Language Integrated Learning), uma abordagem que é aplicada em nossa escola que utiliza o inglês para ensinar outros conteúdos. Durante este período de distanciamento social, a prática vem sendo mantida com adaptações, e os pais estão podendo vivenciar a experiência na prática com os seus filhos. Nas aulas CLIL, o professor de Inglês e a professora regente da turma planejam juntos a escolha do conteúdo a ser trabalho, a organização das atividades e a execução das aulas. Geralmente é abordado um conteúdo de Ciências, Estudos Sociais ou Artes.

“Entendemos o CLIL como uma maneira natural de aprender e acredito que o principal diferencial é proporcionar ao estudante a oportunidade de adquirir competência linguística por meio de componentes indispensáveis para a vida acadêmica, ensinando esses alunos a pensarem e resolverem questões da disciplina estudada, mas na língua adicional. Eles, literalmente, aprendem a pensar em inglês e a viver o idioma de maneira autônoma”, comenta a professora Ingrid Melo.

Os planejamentos são colaborativos. Logo, os professores envolvidos precisam de sintonia para criar as aulas que serão ministradas, uma vez que não há tradução, mas sim uma complementação da explicação. Também não é uma revisão de conteúdo, pois os conceitos estão sendo abordados pela primeira vez nas aulas

“Nesse período de distanciamento social, procuramos seguir o horário estabelecido no formato presencial e o diferente agora é que realizamos as aulas pelo Google Meet. Os alunos participam das atividades e são orientados e motivados a iniciar projetos que coloquem em prática o que aprenderam sobre o conteúdo, expressando-se em inglês para apresentar seus trabalhos aos colegas. Entender um determinado conteúdo e apresentá-lo em inglês demanda uma série de habilidades cognitivas que potencializa o aprendizado do aluno e o torna muito mais significativo”, comenta o professor de Inglês, Marion Cruz.

Os alunos do 3º ano, por exemplo, estudaram o som e foram desafiados a criar um “shaker” nas aulas CLIL. Após uma série de atividades que trabalharam vocabulário e estruturas gramaticais, eles apresentaram para os colegas o resultado. No 5º ano, foi trabalhado o ciclo da água e suas propriedades. Ao final, os alunos gravaram vídeos de experiências com a água para ilustrar um momento do ciclo da água ou que representasse uma propriedade. Usando um roteiro de apresentação escrito em inglês, que é entregue com antecedência, tudo é pensado com muito cuidado para que eles tenham mais segurança na hora de falar.